top of page

Rebranding: como fazer sem perder a essência da sua marca.

Atualizado: 2 de jun. de 2023

Marcas fortes são muito mais do que fornecedores de serviços e produtos

representados por uma identidade visual.


Marcas fortes residem no universo mental do consumidor e plantam a impressão

que querem deixar no mercado. E isso através de uma comunicação coerente com sua

identidade, público-alvo e com o momento da marca.


Com frequência, empresas de todo o tipo modificam seus objetivos, sua visão, mas

esquecem de outro processo essencial: o Rebranding. E o que é Rebranding? É o ato

de ressignificar a imagem percebida de uma marca, visando alinhar o que a empresa é

no momento com a percepção do público sobre ela.


Esquecer de um ponto tão importante é algo que faz com que essas empresas percam

novos e até antigos clientes por simplesmente não reconhecerem a marca.


Mas como fazer esse processo de mudanças de forma eficiente e saudável para sua

empresa?


Hoje iremos apresentar pontos cruciais que devem ser considerados para você que está

pensando em fazer um Rebranding começar com o pé direito.


1 – Entenda a si mesmo

Antes de começar um projeto completo de reposicionamento da marca compreenda a

parte estratégica da sua empresa. Pergunte-se o que de fato mudou e o que você

pretende para o futuro.


Compreender o momento atual da empresa será fundamental para um bom processo

de Rebranding, que vai muito além de um logo e identidade visual.


2 – Pesquise por referências para seu Rebranding

Seja qual for o rumo que o seu negócio irá tomar, alguém já trilhou esse caminho antes.


Aproveite as ferramentas digitais para encontrar negócios que já estão no patamar que

você deseja alcançar, seja no sentido estratégico ou visual.


Isso vai te munir de novas ideias quando tudo isso for combinado às suas próprias

ideias e percepções.


3 – Observe a concorrência

O objetivo principal de ter uma marca é criar diferenciação através da conexão com

seus leads e clientes a partir de uma imagem elaborada através dos pontos de contato.


Não adianta passar por um Rebranding e simplesmente ser só mais um no mercado.


Observe como os concorrentes se comunicam e se posicionam em seus meios de

comunicação, entenda os pontos fortes e fracos.


4 – O que deve permanecer?

Entenda o que não mudou na sua marca e que deve ser mantido para que o Rebranding

esteja alinhado com o que é a empresa.


5 – Procure ajuda para um Rebranding de qualidade

Certamente, você não sabe tudo sobre todos os assuntos. Essa é uma verdade.


A visão do gestor é essencial para todo o processo, mas ele não vai ser a melhor pessoa

na execução de cada um dos processos.


No Rebranding não é diferente. Você irá precisar da ajuda de uma empresa ou

designer especializado em marcas.


O processo de Rebranding permite que uma empresa se adeque ao seu momento atual,

se atualize e que toda sua linguagem tenha coerência com a mensagem que esta

deseja transmitir. Por consequência, ela cria a imagem ideal para sua identidade e

objetivos atuais.


Vale lembrar, também, que Rebranding não é redesenhar a sua identidade visual.

Por mais que esse processo muitas vezes seja uma das consequências do Rebranding,

ele não é o Rebranding em si e isso não deve ser confundido em hipótese alguma. Tome

cuidado para não levar gato por lebre.



15 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page